Como o CFTV está revolucionando a inspeção e manutenção de dutos e esgotos

As câmeras CFTV provaram ser um avanço significativo na inspeção de tubulações, identificando a causa de bloqueios, identificando problemas de corrosão e priorizando o trabalho de manutenção.

As autoridades de água e os operadores de oleodutos subterrâneos lutam há muito tempo com o desafio de manter os ativos no subsolo. Canos e drenos de águas pluviais e de esgoto, em particular, são vulneráveis ​​a danos invisíveis, corrosão e bloqueios causados ​​por raízes de árvores que buscam água. Os resultados são deterioração, perda da parede do tubo e deslocamento dos tubos, levando a rachaduras e bloqueios severos que gradualmente se espalham por toda a rede.

Tradicionalmente, esses problemas têm sido tratados de forma reativa com um certo grau de adivinhação. Quando um bloqueio é identificado, a ação tomada é limpá-lo e esperar que o problema desapareça. Isso pode envolver o uso de métodos como hastes mecânicas para remover raízes de árvores que interromperiam o problema imediatamente, mas sem entender o dano já causado. (Uma discussão sobre solução de problemas e avaliação da condição da tubulação pode ser encontrada no artigo Custos de corrosão e melhores práticas para a indústria de água.)

Nova Tecnologia de Inspeção: Circuito Fechado de Televisão (CCTV)

As câmeras provaram ser um avanço significativo para a indústria de encanamento e construção, podendo inspecionar tubulações e identificar as causas de entupimentos, detectar problemas de corrosão e priorizar o trabalho de manutenção. Como acontece com toda tecnologia, as câmeras e os equipamentos associados estão em constante evolução. Passamos do VHS para o CD e para o armazenamento digital; E com esses avanços, a qualidade e o detalhamento das imagens captadas também evoluem.

Con la tecnología de cámara actual, los operadores pueden identificar fácilmente el daño y su causa, lo que significa que pueden decidir con precisión qué método de limpieza o reparación será más efectivo: chorro de agua a alta presión, varillas o cables de máquinas de alcantarillado , por exemplo. No passado, uma decisão errada podia custar caro. Por exemplo, água de alta pressão seria eficaz para limpar um bloqueio, mas se o tubo de concreto estiver nos estágios iniciais de corrosão, esse processo pode destruir a superfície, reduzindo drasticamente a vida útil do dreno. Por esta razão, o uso da tecnologia de câmeras tornou-se uma ferramenta crítica na inspeção, detecção e avaliação da corrosão.

Figura 1. Câmera de circuito fechado de televisão (CCTV) em campo.

A tecnologia da câmera melhorou e adotou os avanços mais recentes, incluindo câmera integrada, luzes e unidades de software que fornecem visualizações panorâmicas detalhadas de 360° de dentro de um tubo. Embora os sistemas tradicionais de câmeras push-rod atuem como um sistema de gravação de vídeo, permitindo que o operador visualize o ralo ou tubo em apenas uma direção à medida que passa por ele, esses últimos avanços capturam imagens de dentro do ativo, tanto na direção de avanço quanto na de recuo, tecendo transformá-los em uma imagem 'plana' dando uma verdadeira imagem 3D do interior dos tubos.

O imenso nível de detalhes capturados com as lentes duplas, iluminação ideal no ponto de captura e a capacidade de ver todos os lados de um objeto através da imagem tecida, dá ao operador um novo nível de informação para tomar decisões informadas sobre a saúde de um tubo. Rachaduras finas e outros indicadores iniciais podem ser identificados para que ações corretivas rápidas possam ser programadas para evitar retrabalho dispendioso no futuro.

O efeito é obtido por duas lentes olho de peixe, que tiram fotos de alta resolução a cada 5 cm para frente e para trás. As imagens são transmitidas para o console do operador e unidas por software para criar uma verdadeira visão 3D interna da tubulação. (Leia Using 3D Laser Analysis for Nondestructive Testing and Pipeline Corrosion Assessment para outro método de captura de imagens 3D.) Esse método elimina o desfoque que pode ocorrer com as câmeras tradicionais, além de superar as limitações dos ângulos unidirecionais da câmera. É muito semelhante a usar o Google Street View dentro de um ralo.

Inspeção de interiores de tubos

Outro benefício desses novos dispositivos é a capacidade de cobrir centenas de metros de tubo reto. Os cames pushrod são limitados ao número de curvas ou depressões na tubulação, enquanto este novo dispositivo é controlado pelo sistema de computador, seja em quatro rodas ou montado em um dispositivo de flutuação. Com os recursos de panorâmica e zoom de 360°, os operadores podem observar entradas, como ramais de conexão de revestimento, e examinar objetos de perto, como juntas de campo deslocadas e conexões de tubos salientes. Com a opção de permitir o levantamento vertical de bueiros com uma câmera separada, essas novas câmeras têm uma vantagem de mobilidade distinta em relação aos sistemas CFTVtradicionais.

Conclusão

Para autoridades de água e municípios, que estão sob pressão constante para reduzir despesas operacionais, a tecnologia de monitoramento de drenagem está permitindo uma mudança de foco do dispendioso trabalho de remediação sob demanda para um modelo previsível que usa inspeção de rotina e manutenção preventiva programada. Com cada avanço na tecnologia de câmeras e imagem aprimorada, há menos canos e drenos que não podem ser examinados minuciosamente, economizando às autoridades de água, conselhos, empresas e residências o custo e a interrupção de bloqueios inesperados e deterioração da infraestrutura de água.

Go up